Está a pensar numa Lareira? E porque não uma Salamandra?

O inverno ainda dura. E com ele aqueles dias em que não apetece nada sair para o frio da rua, principalmente se temos a felicidade de ter ali mesmo à nossa disposição uma fonte de calor privativa. Este é o caso de quem tem uma lareira ou uma salamandra em casa.

salamandraQuais as vantagens de uma Salamandra?

Se procura uma solução mais prática e eficiente, considere adquirir uma salamandra. Uma salamandra é muito semelhante a uma lareira, uma vez que utiliza também lenha ou pellets como combustível. Contudo as salamandras apresentam rendimentos superiores por se tratarem de um sistema mais controlado de contenção de energia e calor.

Uma vantagem óbvia de uma salamandra, relativamente às lareiras mais tradicionais, tem a ver com a dimensão. Uma salamandra é um equipamento mais compacto, fácil de manusear e instalar. A salamandra implica também muito menos manutenção e limpeza após cada utilização.

Caso a salamandra funcione a lenha, é necessária uma conduta vertical que funciona como saída de fumos resultantes da queima da madeira para o exterior, tal como é o caso das lareiras. A salamandra alimentada a pellets produz uma quantidade mínima de fumos, pelo que uma saída horizontal através da parede é suficiente para garantir o uso seguro e eficaz destes equipamentos.

Um facto curioso é que alguns modelos de salamandras têm inclusivamente forno incorporado, ideal para algumas experiências de cozinhados enquanto se aproveita o ambiente confortável do calor do fogo.

Quais são as características de uma Lareira?

Uma lareira clássica é um sistema aberto constituído por duas partes fundamentais: um espaço fabricado de materiais não inflamáveis onde se queima a madeira (esta será a parte visível da lareira), e uma chaminé para saída de fumos e outras partículas nocivas fruto da combustão.

A lareiras podem ter grandes dimensões, e isso implica custos. Quanto maior a lareira, mais cara irá ser também a sua aquisição. Com esta característica prende-se uma outra de extrema relevância: a irradiação de calor é inversamente proporcional à dimensão do equipamento – ou seja: quanto maior a sua lareira, menos calor será produzido.

Uma das grandes desvantagens duma lareiras é o facto de grande parte do calor produzido não ser aproveitado, escapando facilmente para o exterior pela chaminé. Juntamente, dado tratar-se de um sistema aberto como já referimos, não será a opção de aquecimento mais segura. Existe sempre o risco de algum material saltar e provocar queimaduras ou danos materiais aquando do manuseamento do fogo, e o fumo e o cheiro tradicional que são produzidos acabam por ficar retidos no espaço onde a lareira está localizada.

Ainda assim, para além de estimularem a convivência num espaço acolhedor, as lareiras a lenha e as lareiras a pellets apresentam-se como alternativas de aquecimento económicas e eficazes.

Lenha ou pellets: qual a melhor escolha?

salamandra pelletsA utilização da lenha tem alguns inconvenientes, comparativamente aos pellets, seja numa lareira seja numa salamandra. A bem da consciência ambiental, ainda que seja possível a aquisição de lenha sem que isso implique o abate ou corte de árvores, esta função será bastante facilitada se se tiver a sorte de habitar no campo, onde facilmente se encontram ramos partidos e restos de madeira que naturalmente caíram ao chão.

Caso se viva na cidade, para além do custo de aquisição da lenha, ocorre também uma outra situação: torna-se necessário um espaço para armazenamento da lenha. Os pellets são formados a partir de produtos que de outra forma dificilmente seriam aproveitados, como é o caso das aparas de madeira e da serradura, pelo que os pellets são uma alternativa ecológica e barata.

Como se vendem em sacos, acabam por ser mais fáceis de armazenar que a lenha. Por outro lado, também são mais eficientes tendo maior duração que a lenha aquando da combustão. Em termos de produção de calor, acabam por ter valores idênticos de energia produzida. Como percebeu, não há razões para hesitar.

Escolha o seu modelo de lareira ou salamandra preferido, da Albicalor ou da Olimatik, seja criativo e desfrute de um Inverno bem acolhedor!

Fornos a lenha recuperam sabores do passado

O regresso às origens e às nossas receitas tradicionais levam-nos a pensar o que fazer nos fornos a lenha. Portanto, este documento deverá ser considerado como, uma breve reflexão sobre os aspectos mais relevantes acerca da instalação e das apetitosas possibilidades de utilização.

Instalação e utilização dos fornos a lenha tradicionais

Ruralidade e gastronomia são dois conceitos muito chegados. A tradição da comida caseira parece ganhar cada vez mais adeptos e, os fornos a lenha estão frequentemente associados às mais variadas iguarias.

Fornos a lenha

Mas convém perceber que estes objectos requerem algum rigor na instalação e como tal aqui ficam algumas sugestões:

– Atenção às dimensões do forno, tendo em conta o espaço disponível e o que pretende confeccionar nele;
– Cuidado com a base ou estrutura onde vai apoiá-lo, solidez e tipo de material a utilizar;
– Pense no seu isolamento térmico, deve considerar o tipo de revestimento para que não perca temperatura;
– O tipo de porta é deveras importante, principalmente para manusear com algum conforto o que coloca ou retira do interior;
– Pense no local onde vai colocar o equipamento e o uso que vai fazer dele, condições de arejamento, etc,etc.

Haverão muitas outras possibilidades a ter em consideração, contudo, deve ponderar muito bem o tipo de forno que pretende. Pode optar por um equipamento mais rústico, ou, algo mais inovador. Independentemente da escolha estas serão forçosamente as condições mais básicas para quem está menos familiarizado com a instalação e respectivo manuseamento.

Fornos a lenha inovadores para manter a tradição

Na realidade o que convêm salientar, é o facto de que, quer os antigos fornos, quer os novos e versáteis fornos a lenha, permitem ambos confeccionar os pratos mais tradicionais, uma vez que, mantêm o rigor dos aromas e dos paladares de outrora.

Fornos a Lenha AlbicalorVejamos algumas ideias para estimular o palato:

– Leitão assado;
– Bacalhau à lagareiro com batatas a murro;
– Pão de trigo e milho, com chouriço, torresmos ou sardinhas;
– Lombo de porco assado;
– Pizzas diversas;
– Chanfana
– Cabrito;
– Robalo ao sal…

Considerando que estamos decididos e o próximo passo será investir na compra de fornos a lenha, devemos avaliar correctamente o espaço físico disponível. Existem soluções de fornos a lenha Albicalor com maior área de forno ou mais compactas e com ou sem aquecimento de águas sanitárias. O que lhe sugerimos é que não se agarre apenas à tradição e permita que as propostas de evolução e por vezes um pouco mais arrojadas e inovadoras possam fazer parte dos seus planos.

  • Salamandra Almeria com Forno

    Salamandra Almería com Forno – Frente

    675,00

Recuperadores de calor a lenha: conforto ao seu alcance!

Um inverno nunca seria o mesmo sem uns bons recuperadores de calor a lenha no centro da nossa sala de estar. Afinal de contas, este tipo de aquecimento distingue-se pelo seu trabalho eficiente, embora tenha outros valores que se prolongam para além da sua importante funcionalidade.

Recuperadores de Calor a LenhaPor exemplo, aqueles que são mais sensíveis a uma decoração de qualidade acabam por encarar uns recuperadores de calor a lenha como um objecto de extremo valor estético. E o mercado tem respondido a essas necessidades.

Por outro lado, os recuperadores de calor a lenha também são um precioso elemento decorativo para todos os que preferem ter uma casa com elementos mais sofisticados. É por isso que tem surgido uma vasta gama de equipamentos Albicalor quer com um toque moderno, tão visível quer nas suas linhas, quer nas suas cores sóbrias como de linhas rústicas, mais tradicionais.

Os principais cuidados na utilização de recuperadores de calor a lenha

Se, por um lado, é verdade que os recuperadores de calor a lenha têm muito valor para além da sua óbvia função de aquecimento, por outro, também é certo que este tipo de equipamentos obriga a uma série de cuidados especiais.

Em primeiro lugar, antes de acender os recuperadores de calor, deve verificar se a chaminé está desobstruída, visto que este é o local preferido pelos pássaros para fazerem os seus ninhos. Além disso, a lenha perfeita é seca.

Afinal, a lenha molhada provoca muito fumo e não dá brasa. Tanto melhor se conseguir guardar a lenha de um ano para o outro num lugar coberto e ventilado. Verifique igualmente se o recuperador de calor não está próximo de tapetes, carpetes e de materiais sintéticos ou de algodão, devido ao risco de incêndio. Por esse mesmo motivo, é aconselhável que o mobiliário não esteja demasiado perto desta fonte de aquecimento.

Enquanto estiver a iniciar o fogo, lembre-se um recuperador de calor a lenha não é o melhor equipamento para desenvolver labaredas muito altas: o objetivo é obter brasa, que gera o calor.

Logo, é preferível alimentar o fogo aos poucos do que encher o recuperador de calor com muita lenha de uma só vez. Além disso, use gravetos, um pão velho embebido em álcool ou outra solução prática para atear o fogo. É inteiramente desaconselhável o uso de derivados de petróleo e um abuso na quantidade de álcool.

Salamandras a lenha: uma óptima opção para o Inverno!

Uma boa opção para este Inverno são as salamandras a lenha. De design moderno e enquadráveis em ambientes diversos, as salamandras a lenha proporcionam a magia do fogo em equipamentos modernos e requintados. Há quem prefira aquecer o ambiente com recurso a aquecedores eléctricos ou a óleo, no entanto, essas são opções mais dispendiosas e menos ecológicas.

Salamandras a Lenha

Uso de Salamandras a lenha tem uma grande tradição em Portugal

Os mais velhos ainda se recordam da tradição de passar serões à lareira a contar histórias ou a jogar às cartas, mas o costume tem vindo a perder-se com o andar dos tempos. Hoje em dia, a opção passa normalmente pela aquisição de aquecedores, mais simples e menos trabalhosos, mas que não têm o encanto nem o desempenho de uma lareira ou de uma moderna salamandra.

Além de constituírem extraordinárias peças de decoração, as salamandras a lenha são excelentes equipamentos de climatização: mais económicos, ecológicos e aconchegantes. Comercializamos vários modelos de salamandras Albicalor, de diversos tamanhos e formatos, mas o que mais salta à vista é a elegância e a simplicidade das suas linhas e, ao mesmo tempo, a sofisticação e contemporaneidade do seu design.

Salamandras Albicalor

Salamandras a Lenha com FornoVersatilidade e eficácia são alguns dos atributos que fazem desta linha de salamandras a lenha uma das mais procuradas e elogiadas do mercado, quer a nível nacional, quer internacional. Com uma gama de modelos inovadores e extremamente apelativos visualmente, as salamandras a lenha Albicalor destacam-se em qualquer moradia ou apartamento de requinte.

Destaca-se ainda a gama de salamandras a lenha com forno, que permitem rentabilizar o investimento em lenha, cozinhando ao mesmo tempo que aquece o ambiente. As salamandras a lenha são dos melhores equipamentos de climatização existentes no mercado. Não só são mais económicos, pois não consomem electricidade, como também não são poluentes e ainda são esteticamente bastante mais agradáveis. Este tipo de equipamentos para aquecer o ar tem ainda a vantagem de criar ambientes mais agradáveis, aconchegantes e quentes, uma vez que distribuem o calor de forma uniforme pelas várias divisões da casa.

Salamandra Simone 24kW

Saiba tudo sobre as incríveis salamandras a pellets!

É obrigatório que a palavra “pellets” faça parte do dicionário dos mais friorentos que só sobrevivem a um inverno rigoroso recorrendo um aquecimento em casa que se distinga por ser moderno, prático, bastante económico e ainda amigo do ambiente.

Salamandras a Pellets Dorica BoxComeçando por essa última vantagem, é importante salientar que os pellets são compostos por sobras de madeira, oriundos dos desperdícios da indústria de transformação da madeira (biomassas) e da limpeza das florestas. Sendo assim, os pellets nunca se encontram associados a qualquer abate de árvore.

Estes materiais, após serem recolhidos, triturados e secos, acabam por se transformar num produto «serrim», que é comprimido a altas pressão e temperatura para que se elimine o máximo de resinas e de humidade. Como resultado, obtém-se uma matéria 100% natural, com um elevado poder calorífico, estima-se que até três vezes mais do que a lenha normal.

Abordando especificamente as salamandras a pellets, estes são um aparelho com uma vertente prática muito acentuada. As Salamandras a Pellets não têm de recorrer à habitual queima da lenha, o que evita algumas desvantagens, como um odor desagradável tanto na roupa, como nos móveis, ou o fumo em casa. A acrescentar outra evidência da eficácia dos pellets. Como esta lenha conta com um teor de humidade muito reduzido e sem qualquer vestígio de resinas, com as salamandras a pellets, existe uma combustão quase total. Aliás, as cinzas e resíduos que resultam dessa queima localizam-se entre 1% e 3%.

Salamandras a pellets são também um interessante elemento decorativo

De resto, as salamandras a pellets também não precisam da chaminé tradicional. Logo, é possível que se instale estes aquecimentos em qualquer espaço da casa. No entanto, é sempre necessário que haja uma saída para o exterior para que ocorra a libertação do dióxido de carbono, que resulta da queima dos pellets.

Salamandras a Pellets SimoneEm tempos em que é muitíssimo importante poupar cada um dos nossos cêntimos, deve-se frisar a vertente económica das salamandras a pellets. Sabia que há uma estimativa de que, por ano, um cliente consome, em média, cerca de 20 sacos de pellets, o que equivale a uns 300 quilos? Para além disso, como os pellets têm um tamanho reduzido, acaba por haver um rendimento mais elevado, recorrendo-se à queima por dosagem, ou seja, os pellets vão caindo um pouco de cada vez, o que até é bastante útil para controlar a temperatura e corrigir o ritmo da queda.

Por outro lado, estas salamandras a pellets ainda podem ser consideradas como umas peças com um visual único, devido às suas linhas sofisticadas e, algumas vezes, até pontuadas com um ou outro toque de inovação. Conheça as soluções a ar da Albicalor e a água da Olimatik.

  • Salamandra Simone 24kW

    Salamandra Simone 24 kW

    3.365,59

Procura a salamandra ideal para este inverno?

Descubra o conforto de uma quente salamandra a lenha

O controlo da temperatura ambiente é essencial para garantir o conforto de um lar. Por esse motivo, é inegável o bem-estar que uma salamandra a lenha acesa nos proporciona, enquanto observamos a chuva que cai no exterior.

salamandraPara além de garantir um aquecimento do ambiente da nossa casa a um baixo custo, a salamandra a lenha é muito mais do que um simples equipamento que nos fornece calor.

Afinal, este aparelho conta sempre com uma forte conotação romântica: basta passar um serão com a pessoa amada no aconchego de uma salamandra a lenha a crepitar, com um queijo saboroso e um vinho a acompanhar, para entender como este aquecimento é uma garantia de romantismo naqueles dias mais frios.

No entanto, a salamandra a lenha também se distingue pelo design, que se deve adequar à decoração da casa e ao estilo de cada cliente. A Smartfire disponibiliza uma gama completa de salamandras a lenha Albicalor, construídas integralmente em aço – garantia de durabilidade – com um design moderno e capaz de surpreender pela relação entre a funcionalidade e o poder de atrair as atenções enquanto peça principal de qualquer sala.

Salamandra a pellets: uma alternativa ecológica

Caracterizando-se pela sua versatilidade, a Smartfire disponibiliza também salamandras a pellets. Os pellets são uma forma de biocombustível feito a partir de matérias-primas, tais como a serradura e outros resíduos de madeira, o que permite atingir elevadas temperaturas a partir de equipamentos simples e económicos como as salamandras, as lareiras ou os recuperadores de calor.

salamandra pelletsSendo uma energia disponível ao longo de todo o ano, os pellets são considerados uma alternativa ecológica à lenha ou a outras fontes de alimentação, como o gás ou a electricidade, visto utilizarem apenas restos de madeiras que não são aproveitados, colmatando assim a tendência de reciclagem de materiais cada vez mais em voga.

Considera-se que este é um tipo de combustível limpo e pouco poluente, uma vez que a libertação de compostos e fumos nocivos é bastante reduzida aquando da utilização de salamandras a pellets. Estes equipamentos possuem alto poder calorífico e uma combustão eficiente, pois permitem uma chama estável e mais duradoura.

Na Smartfire comercializamos diversos modelos de salamandra a pellets, sendo possível adequar o modelo a adquirir aos critérios de relevância para cada cliente em termos de materiais de construção e estilos de design.

Recuperador de Calor Albicalor: qual escolher?

Com um inverno tão rigoroso, pontuado por temperaturas baixíssimas, finalmente tomou uma resolução: decidiu adquirir um Recuperador de Calor Albicalor para aquecer todas as divisões da sua habitação. No entanto, antes de optar por um determinado equipamento, é melhor reflectir sobre algumas questões práticas de extrema relevância.

Por exemplo, um Recuperador de Calor Albicalor inteiramente funcional deve contar com uma potência que corresponda ao espaço que se pretende aquecer. Mas como é que se consegue determinar essa potência?

Recuperador de Calor AlbicalorEm primeiro lugar, é preciso sublinhar que a capacidade de fornecer energia exprime-se através de kW, ou seja, de quilowatts, uma unidade que define a quantidade de calor útil que um certo recuperador de calor produz, isto é, a quantidade de energia que tem mesmo capacidade para aquecer a casa.

Desta maneira, o Recuperador de Calor Albicalor perfeito deve compensar aproximadamente aquilo que o edifício perde naturalmente. A lembrar ainda que a potência necessária para o aquecimento de uma determinada casa acaba por variar devido a uma série de factores: desde a situação geográfica à temperatura exterior, passando pelo nível de isolamento da habitação.

O próprio sistema de aquecimento é extremamente importante para definir a opção por um recuperador de calor. Vejamos o caso de um espaço com aquecimento central. Neste exemplo, será apenas necessário instalar um recuperador de calor menos potente que funciona regularmente com uma potência mínima, o que será suficiente nas épocas de temperaturas amenas.

Já os recuperadores de calor a ar, por exemplo, são a forma mais eficaz de tornar a utilização de uma lareira mais económica e eficiente. Permitem subir o rendimento das lareiras convencionais dos 15 a 20% para os 60 a 85% de aproveitamento de calor.

Na Smartfire é possível encontrar Recuperadores de Calor Albicalor, a Ar e a Água, com linhas rústicas ou modernas, que se adequam a todos os espaços e a todas as necessidades.

Salamandra a Pellets: como aquecer várias divisões

É do conhecimento geral que uma salamandra a pellets, ou um recuperador de calor também específico para este tipo de combustível, permite ter um calor mais controlado. Os equipamentos mais modernos, que como os Modelos  c/ Kit de Ventilação), ou com Kit de Ventilação Opcional têm um controle de temperatura que permite uma gestão muito eficaz, doseando a quantidade necessário à produção de calor.

Existem também os recuperadores de calor a lenha normal que têm uma ou duas saídas aproveitáveis para conduzir algum ar quente para outras divisões. Esta forma de aquecimento não é tão eficaz, dado que acaba por retirar algum do ar quente produzido para o local onde está o equipamento, dividindo-o pelas outras saídas.

Instalação

salamandra a pellets

Na instalação é aconselhável colocar a salamandra a pellets numa posição que espalhe o ar quente pelo local onde está e numa direcção o ajude a sair da divisão. É aconselhável que as saídas de calor não sejam muito distantes.

Se puder escolha uma parede que possa passar logo directamente e coloque a grelha de saída o mais em baixo possível.

Para divisões mais distantes pode ainda instalar um ventilador (no sótão, por exemplo) para que o ar quente circule. No entanto o rendimento é inferior, por levar mais tempo a chegar ao destino e existirem perdas de calor ao longo das condutas.

Nem sempre a construção da casa é adequada a uma instalação deste tipo, por isso há que criar prioridades. Deverá determinar quais as divisões mais importantes e quais podem ser influenciadas pelo ar quente que sairá do local onde está instalada a salamandra a pellets, excluir essas e ver quais só poderão ser aquecidas através de tubagem.

 

 

Recuperadores de calor e lareiras: quais as diferenças?

Os recuperadores de calor garantem que o calor produzido pelo equipamento fica no espaço, garantindo maior aproveitamento. Uma lareira (ou fogão de sala) é uma estrutura de interior utilizada para aquecimento do espaço, tal como um recuperador de calor, porém, sendo aberta desperdiça muito do seu potencial.

Quais são as características de uma lareira?

A lareira tradicional é constituída por duas partes fundamentais: um espaço revestido de materiais não inflamáveis onde se queima a madeira e uma chaminé que permite a saída do fumo e de outras partículas.

Uma lareira continua a ser um elemento chave da decoração de um espaço, mantendo a sua missão primordial de contribuir para o aquecimento ambiente do local em épocas mais frias.

Para além de estimularem a convivência num espaço acolhedor, as lareiras são relativamente económicas. As matérias-primas utilizadas não exigem o abate de árvores, visto tratarem-se de sub-produtos da madeira que não são normalmente utilizados de outra forma, e permitem ao mesmo tempo economizar nas despesas eléctricas e de gás.

Os recuperadores de calor são uma boa alternativa às lareiras?

Recuperador de Calor Osiris Cristal Dupla FaceCaso procure uma solução mais eficiente, considere adquirir um recuperador de calor. Os recuperadores de calor são um sistema de aquecimento semelhante às lareiras, mas com rendimentos muito superiores. A combustão dos materiais é utilizada para gerar calor, que será recuperado a fim de ser reutilizado. Permitem ainda a utilização de pellets como combustível, para além da lenha.

Os recuperadores de calor são fabricados em chapa de aço e em alguns modelos rústicos com frontal em ferro fundido, com uma porta de vidro vitrocerâmico de abertura lateral (ou guilhotina) que permite a emanação de calor através do vidro e da estrutura envolvente. Isto faz com que os recuperadores de calor sejam mais seguros quando comparados às lareiras, visto ser um sistema fechado e por isso mais fácil de controlar.

Os recuperadores de calor permitem também distribuir ar por várias divisões de uma casa, pelo que contribuem para a optimização da qualidade do ar interior, para além da sua função óbvia de aquecimento. Alguns modelos estão preparados para aquecimento de águas sanitárias e aquecimento central.

Os recuperadores de calor da Albicalor estão disponíveis numa vasta gama de modelos com diferentes estruturas e dimensões, a ar e a água, consoante as necessidades do cliente.

Salamandra Simone 24kW

Pellets para aquecimento: O que são e como são feitos?

O que são pellets e para que são utilizados?

Os pellets são uma fonte de energia renovável, pertencente à classe da Biomassa. São um combustível sólido granulado de resíduos de madeira prensado, proveniente de desperdícios de madeira.

Nos dias de hoje, a utilização de pellets de madeira como combustível já é comum em aplicações tão diversificadas como, por exemplo, fornos de padarias, fornos cerâmicos, aquecimento de estufas, oficinas de pintura de carros, estufas de flores, aquecimento de moradias e aquecimento de prédios. É possível aproveitar todas as vantagens de utilização deste combustível para o aquecimento central e das águas sanitárias de casas e empresas.

pelletsOs pellets de madeira para aquecimento são granulados cilíndricos com 6 a 8 milímetros (mm) de diâmetro, e com 10 a 40 mm de comprimento. São extremamente densos e devem ser fabricados com um baixo índice de humidade (abaixo de 1%), o que lhes permite serem consumidos (isto é, queimados) com uma elevada eficiência calorífica.

Para obter um rendimento óptimo, é necessário fazer uma montagem precisa do pellet utilizando diferentes tipos de madeira com elevado poder calórico. Além disso, a geometria regular e o pequeno tamanho para aquecimento possibilitam uma alimentação contínua e extremamente calibrada das caldeiras que realizam a combustão dos pellets. A Smartfire comercializa Salamandras e Recuperadores a pellets das marcas Albicalor e Olimatik.

A alta densidade dos pellets de madeira para aquecimento também permitem um armazenamento compacto e um transporte mais económico a longas distâncias. Podem ser facilmente descarregados da cisterna de um camião para o seu local de armazenamento nas instalações do cliente. A energia calorífica contida nos pellets de madeira para aquecimento é de aproximadamente 4,8 MWh por tonelada.

São ecológicos?

Os pellets são um combustível limpo e eficiente, permitindo uma combustão sem fumo e libertando menos dióxido de carbono do que qualquer outro combustível fóssil. Libertam ainda menos monóxido de carbono que outros combustíveis. Sendo a matéria prima composta por subprodutos da indústria do mobiliário e desperdícios gerados pela floresta, evita-se assim o corte de árvores, implementando a limpeza das matas e o combate aos incêndios.

É importante ainda referir, que este combustível apresenta preços mais competitivos do que o gás natural, gás propano ou do que o gasóleo de aquecimento.

Como são feitos?