Ventilador Tangencial

Um ventilador tangencial consiste num rotor cilíndrico longo com lâminas. Por norma está colocado em baixo do recuperador e ocupa grande parte da sua largura. O ar é agitado em círculos concêntricos com um vórtice estável no centro do ventilador, ou seja, o ar entra por um lado e sai pelo outro.

Este tipo de ventilador é utilizado em equipamentos para aquecimento que utilizam o princípio de convecção forçada. O ar é aquecido e em seguida, soprado na área a ser tratada.

Vantagens do ventilador tangencial
  • É adequado para equipamentos compactos, pois o diâmetro da turbina é de apenas alguns centímetros para um comprimento que pode ser mais de 10 vezes seu diâmetro;
  • O fluxo é homogéneo em todo o comprimento;
  • O nível de ruído é baixo;
  • Por vezes pode instalar-se por fora do recuperador, não estando sujeito a sobreaquecimento e assim pode desligar-se.
Limitações do ventilador tangencial
  • É sensível a incrustações, pelo que deve garantir que o espaço onde instala o equipamento está devidamente limpo sem restos de obra.
Existem 2 tipos de convecção:

Convecção natural, onde o calor circula a partir do recuperador ou salamandra de baixo para cima, isto é, o ar torna-se mais leve à medida que aquece, subindo.

Convecção forçada (ventilação), que envolve o uso de ventilação que força o ar através do recuperador ou salamandra para distribuir o calor mais rápido e mais longe.

Ventiladores Axiais

A primeira e mais antiga opção para um ventilador é um ventilador axial. Um ventilador axial é chamado de “axial” porque tem pás que giram em torno de um eixo fixo.

As lâminas que giram em torno do eixo puxam o ar paralelamente ao eixo e forçam-no para fora na direcção oposta – ainda paralela ao eixo. Assim, o fluxo de ar permanece paralelo ao eixo do ventilador durante todo o fluxo.

Vantagens do ventilador axial
  • Tem uma velocidade mais alta
  • Normalmente é menor, mais leve e mais barato
Limitações do ventilador axial
  • Mais ruidoso;
  • Exige mais espaço para a instalação