O que é a etiqueta energética?

A etiqueta energética é uma ferramenta importante para que os consumidores possam compreender melhor e comparar a eficiência de um aparelho para aquecimento. Permite ajudá-lo a fazer escolhas mais sustentáveis e, assim, poupar no consumo de combustível, seja lenha ou pellets.

A importância da Etiqueta Energética

A etiqueta energética é uma ferramenta de apoio à tomada de decisão do consumidor. A disponibilização de informação precisa e comparável relativamente ao consumo energético de produtos consumidores de energia deve influenciar a tomada de decisão, motivando-o para a escolha de produtos que consumam menos energia e que implicam assim um menor esforço financeiro na sua utilização.

Em que produtos se encontra?

A etiqueta energética de aquecedores de ambiente locais (Regulamento Delegado (UE) N.º 2015/1186) contempla equipamentos com uma potência calorífica nominal de 50kW ou menos, alimentados a combustíveis sólidos, gasosos e/ou líquidos.
A etiqueta energética distingue dois tipos de aquecedores locais: os de aquecimento directo, em que a potência calorifica do produto, por radiação e convecção de calor, é emitida pelo próprio produto, para a atmosfera; e os de aquecimento indireto, em que a potência calorífica é transmitida pelo produto para um fluido térmico que é distribuído num circuito fechado pela divisão a aquecer.

Sabia que:

A etiqueta energética promove um desenvolvimento tecnológico continuo na área da eficiência energética dos equipamentos para aquecimento. Os estudos indicam que a etiqueta energética promove a aquisição de produtos mais eficientes, o que significa uma poupança anual razoável por parte do consumidor.

Como encontrá-la?

A etiqueta energética está sempre disponível aquando da consulta ao mercado para que, a par do preço e das demais características do produto, a eficiência energética do mesmo seja considerada como um dos factores de decisão. A etiqueta energética, ou no mínimo, a indicação da classe energética do produto deve estar presente sempre que o produto seja apresentado, seja na loja física, numa loja online ou em folhetos promocionais.

A etiqueta energética deve estar disponível na sua versão colorida, para destacar a escala de cores associada à classe energética.

Na loja online a classe energética está indicada junto da ficha de características do produto.

Em que consiste a escala energética da etiqueta?

A escala energética tem 9 classes que vão da A++ à G, sendo que a primeira é a mais eficiente e a última a menos eficiente. Dentro da classe A, existem as categorias A, A+ e A++ As diferenças de eficiência entre estas classes podem ser bastante significativas.

Para dar resposta à crescente eficiência energética dos produtos abrangidos pela etiqueta energética, a escala de classes foi adaptada e surgiram as classes “+” para identificar os produtos mais eficientes. Contudo, a grande maioria dos produtos com etiqueta energética já se encontra classificados nas classes superior, o que dificulta a percepção do consumidor sobre a mais valia de um produto relativamente a outro. Para facilitar esta análise, a etiqueta energética de produtos está a mudar. Visando tornar mais clara a informação disponível na etiqueta energética, a União Europeia reviu e optimizou a etiqueta de acordo com as necessidades do consumidor tendo ditado o regresso à escala de A a G.

Como interpretar a etiqueta energética?

A etiqueta energética foi desenvolvida para ser única no Espaço Económico Europeu, através da utilização de uma linguagem neutra com recurso a imagens e símbolos em vez de texto, de forma a que possa ser compreendida por todos os consumidores europeus.

Desta forma, um produto comercializado em Portugal deverá apresentar a mesma etiqueta energética que o mesmo produto comercializado em qualquer Estado-membro da Europa.

Existem produtos de diversas categorias e, por isso, a escala de eficiência energética e/ou os símbolos que constam da etiqueta energética podem variar. No entanto, existem elementos que são comuns a todas as categorias etiquetadas:

  1. Nome do fornecedor ou marca e identificação do modelo;
  2. Classe energética;
  3. Escala de eficiência energética que é representada através de setas coloridas que distinguem os produtos mais eficientes dos menos eficientes, através de uma cor e letra associadas ao seu desempenho;
  4. Produção de energia em kWh;
  5. Imagens que representam algumas das características do produto.

Porque é que é tão importante prestar atenção à etiqueta energética?

Por vezes temos tendência a escolher determinado produto apenas com base no preço – quanto mais barato, melhor, pois significa que estamos a poupar… Errado! No entanto, no que diz respeito a equipamentos em que haja consumo de combustível, seja lenha ou pellets, optar pelo mais barato nem sempre é a melhor prática. Um equipamento mais barato pode ter pior desempenho energético, pode consumir mais combustível, logo o peso do investimento em lenha ou pellets é maior. Aquando da sua decisão pondere o preço e a classe energética.