Actualmente, é mais frequente a incorporação de sistemas avançados de isolamento nas habitações. Paredes, pisos, janelas e portas são projectados para evitar fugas térmicas. Numa casa moderna um equipamento para aquecimento que não incorpore uma entrada de ar externo apresenta um mau funcionamento. O ar de combustão neste tipo de equipamento é retirado directamente da divisão onde está instalado. E como há um grande isolamento, essa sala está empobrecida de ar, oxigénio, de modo que o ambiente não é confortável e cria-se uma sensação de ambiente pesado. Além disso, pode haver problemas tiragem se houver elementos na mesma casa que afectem a circulação do ar, como um exaustor de cozinha. Todos estes problemas resolvem-se com um mecanismo externo de aspiração de ar fresco. O ar neste caso é retirado de fora de casa e por isso o ambiente permanece agradável e o recuperador funciona perfeitamente. 

Em todos os modelos de equipamentos a pellets existe uma entrada de ar exterior e neste momento alguns equipamentos a lenha têm a possibilidade de integrar uma entrada de ar exterior. Mas o que é a entrada de ar exterior ou como se processa a admissão de ar exterior?

Todos os equipamentos em que ocorre combustão necessitam de oxigénio, esse ar pode ser o da divisão na qual o equipamento está instalado ou pode ser conduzido através de uma tubagem a partir do exterior. A grande vantagem de uma entrada de ar exterior é possibilitar uma queima adequada e permitir que o equipamento seja hermético. Ou seja, num equipamento com entrada de ar exterior o ar primário utilizado na combustão é o ar do exterior e nunca do interior da sua habitação.

O aspecto da entrada de ar exterior pode variar consoante o fabricante mas na maioria é uma gola situada na parte inferior do aparelho onde se liga um tubo circular. Considere que um canal muito longo ou com muitos desvios (curvas), não vai beneficiar a entrada de ar, vai causar uma grande perda e, portanto, pode levar a problemas de combustão.

Não esquecer que a entrada de ar exterior é independente da contribuição necessária para a unidade de ventilação (turbina), de modo que a chaminé ou hotte em pladur, deve ter uma ventilação suficiente para o caudal da turbina (uma grelha inferior e outra superior).

Exemplos de entradas de ar exterior:

Estas tomadas de ar devem ser feitas de modo que possam ser obstruídas a partir do interior ou do exterior e protegidas com grelha, malha metálica ou de protecção adequada, desde que não reduza a secção mínima.

Vantagens da Entrada de Ar Externo

–  Evitar o consumo de ar da divisão onde o equipamento é instalado: um equipamento onde ocorra combustão necessita de oxigénio para uma combustão adequada. Em divisões pequenas poderá ter problemas na queima.
Impedir a entrada de ar frio pelas frestas. A falta de uma entrada de ar pode provocar depressão e entrada de ar frio pelas frestas das portas e janelas.
– Proporcionar um funcionamento adequado do equipamento. Numa casa bem isolada com o decorrer da queima dá-se o aumento da depressão em casa. Como não há entrada de ar exterior pelas frestas das janelas e portas pode ter problemas na queima e retorno dos fumos.
– Num open space onde haja um exaustor vai evitar problemas de retorno de fumos.
Contribuir para uma queima eficiente.